Skip to main content

Compartilhe isso!

As boas práticas de governança corporativa já são uma realidade em muitas empresas no Brasil e no mundo. Cada vez mais as organizações estão reconhecendo os benefícios que a implementação dessas boas práticas pode trazer.

Basicamente, a governança corporativa busca oferecer mecanismos eficazes para atender os interesses dos stakeholders e mantê-los alinhados aos interesses e objetivos da emspresa como um todo.

Dentre os principais benefícios da governança corporativa, destacam-se a maior assertividade nas tomadas de decisão, a coibição de fraudes e a criação de um ambiente organizacional harmonioso e favorável para atrair investidores.

Para que você possa entender melhor sobre esse assunto, elaboramos este guia completo. Nas próximas linhas, explicaremos a definição e os princípios de governança corporativa:

  1. Transparência
  2. Equidade
  3. Accountability
  4. Responsabilidade corporativa

Continue a leitura para conferir também um passo a passo de como implantar governança corporativa:

  1. Estabeleça uma estrutura hierárquica clara
  2. Crie um Conselho Administrativo
  3. Institua um código de conduta
  4. Realize auditorias internas periodicamente

E 3 cases de sucesso para se inspirar na hora de implementar as boas práticas de GC na sua empresa.

Leia também: Exemplos de Governança Corporativa: 3 cases de sucesso para se inspirar

O que é governança corporativa?

Não é incomum haver conflitos de interesse dentro de uma organização. Quanto maior for a empresa e o grau de complexidade de suas atividades, mais difícil é promover o alinhamento entre os interesses e as expectativas de sócios, executivos, acionistas, fornecedores, clientes e demais stakeholders.

Tendo isso em vista, faz-se necessário estabelecer um mecanismo capaz de atender aos anseios de todas as partes interessadas no modelo de negócio em questão.

E é aí que surge a governança corporativa. Na intenção de alinhar interesses e objetivos dos stakeholders e tornar menos turbulenta as relações internas e externas da organização, adota-se um conjunto de boas práticas.

Tais boas práticas visam garantir transparência e controle às ações dos envolvidos e interessados nas atividades da empresa. O objetivo é orientar, profissionalizar e otimizar a gestão.

Veja mais: O que é governança corporativa e como funciona na prática?

Definição do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC)

De acordo com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, o IBGC, a governança corporativa se refere a:

“um sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas”.

Para o IBGC, a governança corporativa funciona como um mecanismo que converte os princípios e valores de uma organização em orientações claras que impactam positivamente a qualidade da gestão.

Leia mais: Você sabe o que é Conselho de Administração na Governança Corporativa?

Principais vantagens em instituir a governança corporativa

Os benefícios da GC são vários, mas destacamos:

  • preservação do valor econômico da empresa no longo prazo;
  • facilitação no acesso a recursos externos;
  • maior agilidade e transparência aos processos internos;
  • redução de falhas;
  • coibição de fraudes;
  • descentralização da gestão.

Veja também: Boas práticas de Governança Corporativa (e a Caixa Preta da prática da governança)

Os 4 princípios de governança corporativa

Bom, agora que você já conhece a definição de GC, para se aprofundar ainda mais nesse assunto é necessário entender quais são os princípios de governança corporativa.

São eles que regem as boas práticas de GC adotadas na empresa, orientando as tomadas de decisão e o cotidiano da empresa.

1 – Transparência

Iniciando a lista de princípios de governança corporativa, temos a transparência. Esse pilar das boas práticas de GC determina que os stakeholders tenham acesso a informações que sejam de seu interesse.

Para haver transparência, é necessário colocar todas as cartas na mesa. Não se deve ocultar informações relevantes sobre fatores tangíveis e intangíveis que norteiam as decisões gerenciais e que conduzem a organização à preservação e à otimização de seu valor.

2 – Equidade

A equidade também está entre os princípios de governança corporativa e se refere à maneira com que os stakeholders são tratados pela organização.

De acordo com o princípio de equidade, esse tratamento deve ser justo, isonômico, imparcial. A intenção é que impedir que uma parte interessada seja mais favorecida que a outra pelas tomadas de decisão.

Ao colocar em prática o princípio de equidade, a organização deverá considerar os seus direitos e os deveres dos stakeholders, bem como suas necessidades, interesses e expectativas.

3 – Accountability

O accountability também configura entre os princípios de governança corporativa. Ele trata da prestação de contas referente aos resultados financeiros da empresa e das ações (e suas respectivas consequências) de gestores e diretores.

Essa prestação de contas deve ser feita de maneira clara a fim de facilitar a compreensão por parte dos stakeholders.

O principal objetivo desse princípio é impedir o abuso de poder e aumentar a confiança entre as partes interessadas.

4 – Responsabilidade corporativa

Os agentes de GC são responsáveis por zelar pela viabilidade econômica e financeira da empresa. Assim prevê o quarto item da nossa lista de princípios de governança corporativa: a responsabilidade corporativa.

Ou seja, de acordo com esse princípio, os agentes devem assumir a responsabilidade de evitar ao máximo que a empresa seja acometida por externalidades negativas.

Ao mesmo tempo, os agentes também são responsáveis pela manutenção de seus mais variados recursos.

Confira em nosso blog: 9 livros de Governança Corporativa: aprenda sobre o tema com os melhores autores

Este infográfico traz as principais informação sobre os princípios da governança corporativa:

 

Passo a passo: como implantar governança corporativa?

Agora que já esclarecemos os princípios de governança corporativa, confira a seguir um passo a passo para implementar as boas práticas de GC na sua empresa.

Passo 1 – Estabeleça uma estrutura hierárquica clara

O primeiro passo de como implantar governança corporativa consiste em estabelecer com clareza a estrutura hierárquica da organização.

Isso significa que a empresa precisa definir seu organograma, colocando no papel quem responde a quem.

Essa é um prática indispensável para a implementação da governança corporativa. Com cada um sabendo quem é sua liderança direta, fica mais fácil acompanhar o desempenho e evita-se sobrecarregar as decisões finais em uma única pessoa.

Vale a pena ler: E se não houvesse hierarquia nas organizações?

Passo 2 – Crie um Conselho Administrativo

O Conselho Administrativo é um elemento essencial da governança corporativa. Dentre outras funções, ele basicamente atua na descentralização da gestão.

Trata-se de um órgão colegiado que se incumbe dos processos decisórios da organização. É o Conselho Administrativo que oriente e supervisiona o relacionamento entre as partes interessadas, garantindo que interesses, necessidades e demandas dos stakeholders sejam atendidos.

Também cabe ao Conselho Administrativo assegurar o cumprimento das práticas de governança corporativa em concordância com os princípios básicos de GC.

Veja mais sobre o conselho administrativo neste quadro:

princípios de governança corporativaFonte: BLB Brasil

De acordo com a legislação vigente, empresas de qualquer regime societário podem instituir um Conselho Administrativo. O mesmo deverá eleger o seu presidente.

Recomenda-se que a composição do Conselho seja de 5 a 11 membros, de áreas e experiência diversas. Quem elege os membros do Conselho são os acionistas ou os sócios da empresa.

Saiba mais sobre conselho de administração:

Este vídeo exclusivo da Setting tem mais dicas sobre o conselho de administração, confira:

Passo 3 – Institua um código de conduta

Conforme já mencionamos aqui, a governança corporativa é um conjunto de boas práticas, políticas e valores que orientam as tomadas de decisão e a forma com que a empresa é conduzida.

Nesse sentido, é indispensável que se estabeleça um código de conduta. Trata-se de um documento com as normas a serem seguidas por todos aqueles que compõem a estrutura organizacional.

O código de conduta vai definir o que pode e o que não pode ser feito, bem como de que maneira proceder em determinadas situações.

Pautado na ética e nos valores cultivados pela organização, o código de conduta servirá como um guia para o comportamento interno.

Passo 4 – Realize auditorias internas periodicamente

Para garantir que as boas práticas de governança corporativa estão sendo cumpridas, é necessário realizar auditorias internas periodicamente.

Após cada auditoria, é importante que se faça relatórios apontando as falhas encontradas para, então, encontrar maneiras de mitigá-las e aprimorar o que tem dado certo.

DICA: O que é controladoria nas organizações e por que você precisa implementar na sua empresa

Exemplos de governança corporativa: cases de sucesso

É chegada a hora de conferirmos casos reais de empresas que foram bem sucedidas na implementação da governança corporativa.

Os exemplos de governança corporativa que citaremos a seguir foram retirados do índice Estadão Empresas Mais de Governança Corporativa.

Pif Paf Alimentos

Encabeçando nossos exemplos de governança corporativa, temos o caso da Pif Paf. Na empresa, que atua no ramo alimentício, as decisões são tomadas de forma colegiada.

Paulo Andrade, CEO da empresa, afirmou em entrevista para o Estadão que reduziu significativamente os riscos, além de inibir o surgimento de conflitos de interesse.

Para ele, as práticas de governança corporativa implementadas na empresa contribuíram bastante para aumentar a confiança de acionistas e investidores.

Todos os meses, os executivos da Pif Paf apresenta um relatório de todas as suas ações e os respectivos resultados. Esse relatório é avaliado em junto ao Conselho Administrativo.

BR Distribuidora

Com capital aberto de 2017, a BR Distribuidora segue à risca os procedimentos de governança corporativa.

A empresa destaca-se pelo seu Conselho Administrativo. Formado por 10 membros, o Conselho da BR Distribuidora possui, no mínimo, 5 membros independentes e 4 quatro comitês de assessoramento.

Os 4 comitês do CA da BR distribuidora:

  • Comitê de Auditoria Estatutário;
  • Comitê de Riscos e Financeiro;
  • Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão;
  • Comitê de Minoritários.

De acordo com o presidente da BR Distribuidora, Ivan de Sá, todas as ações da empresa têm como base os valores por ela cultivados. Ainda segundo Ivan de Sá, o objetivo é aprimorar cada vez mais as práticas de governança corporativa.

Bom, ficou claro quais são os princípios de governança corporativa? E o que achou do nosso passo a passo e dos cases de sucesso?

Lembre-se de que implementar a governança corporativa vai além de simplesmente fazer o que é certo. É também atuar de maneira preventiva de modo a transmitir credibilidade, confiança, ética e segurança para todas as partes interessadas.

Saiba mais: Vantagens e desafios ao implantar a governança corporativa na empresa familiar

A governança corporativa é um tema amplo, veja mais sobre ela neste vídeo com Sandra Guerra:

A Setting é uma consultoria de gestão para resultados com o objetivo de aprimorar o gerenciamento das empresas comprometidas em bater suas metas. Para isso, emprega uma visão sistêmicas, baseada em fatos, para gera valor ao negócio.

Dentre suas diversas especialidades está a estruturação de um modelo de governança corporativa nas empresas, englobando a gestão de riscos e o compliance.

O diagnóstico empresarial é uma ferramenta muito relevante e que deev ser u primeiro passo ao se iniciar novos projetos na empresa, inclusive ao se adotar a governança corporativa.

Baixe nosso e-book gratuito e saiba como funciona essa análise do negócio: Por dentro de um diagnóstico empresarial

Este conteúdo também vai ser útil para você: Saiba como funciona a Governança Corporativa e sua importância para os negócios

Jorge Secaf Neto

Jorge Secaf Neto

Sócio fundador da Setting e Conselheiro Certificado IBGC, atua como Conselheiro e Consultor Sênior em organizações que buscam transformação. Tem seus principais interesses profissionais vinculados à educação executiva de forma continuada, e à busca pela excelência em Governança e Gestão organizacional.

Comentários no Facebook