Skip to main content

Compartilhe isso!

Você já ouviu falar no modelo de gestão horizontal?

Tradicionalmente, a estrutura organizacional das empresas costuma ser baseada em níveis hierárquicos muito bem definidos. Ou seja, há uma verticalização na forma de gerenciar a empresa, com ordens e decisões que fluem de cima para baixo.

Nesse modelo, os colaboradores respondem a um líder que se encontra em uma posição hierárquica superior. Há pouco ou nenhum espaço para que os liderados contribuam com sugestões ou desenvolvam sua autonomia no trabalho.

Para fazer frente a essa verticalização tradicional, vem ganhando força entre as organizações o modelo de gestão horizontal. E é sobre isso que vamos falar nas próximas linhas deste artigo.

Convidamos você a continuar a leitura para descobrir o que é gestão horizontal, quais as vantagens da gestão horizontal e 5 exemplos para você se inspirar:

  1. Tesla Motors
  2. VAGAS.com
  3. iFood
  4. Google
  5. Netflix

Vamos lá?

Veja também: Conheça os Estilos de gestão empresarial mais usados nas organizações

O que é gestão horizontal?

O que é gestão horizontal pode ser definido como uma maneira de conduzir os negócio em que a estrutura hierárquica não é colocada em primeiro plano.

Na gestão horizontal, pouco importa a posição que o colaborador ocupa no organograma da empresa. Todos são convidados a participar dos processos de decisão e passam a ter maior controle e autonomia sobre seus fluxos de trabalho.

Se antes as decisões partiam de cima para baixo, com a horizontalização da gestão os colaboradores passam a ter mais voz e são encorajados a dar sugestões sobre assuntos que envolvam a organização como um todo.

Ou seja, a gestão horizontal é um modelo cuja proposta é flexibilizar as estruturas hierárquicas da organização, tornando-as menos rígidas e mais participativas.

A gestão horizontal é uma abordagem que aposta em uma estrutura menos rígida de organização. Essa forma de gerir pessoas dá mais autonomia para os colaboradores na tomada de decisão e também maior responsabilidade. As decisões são tomadas em conjunto pelos integrantes da equipe.

Os líderes compartilham as responsabilidades decisórias em vez de tomá-las todas para si.

Veja mais: 15 livros de gestão empresarial que tem que fazer parte de sua biblioteca

Quais são os principais modelos de gestão? Veja estas dicas bastante relevantes do Daniel Morelli, da Começar a Pensar:

Gestão horizontal: vantagens para a sua empresa

Existem uma série de vantagens na gestão horizontal e que justificam a adoção desse modelo. Veja a seguir quais são as principais.

  • Redução da burocracia nas relações e processos internos;
  • Comunicação mais ágil e eficaz;
  • Maior eficiência na resolução de problemas;
  • Aumento da produtividade das equipes;
  • Maior engajamento, motivação, retenção e satisfação dos colaboradores;
  • Ambiente organizacional mais harmonioso, colaborativo e com menos atritos;
  • Enfraquecimento da competição tóxica entre os colaboradores.

Leia também: Conheça (ou relembre) as principais ferramentas de gestão empresarial e como usar em seu negócio

Exemplos de empresas com gestão horizontal

Várias empresas do mundo todo já horizontalizaram a forma de conduzir os negócios. Separamos aqui alguns exemplos de empresas com gestão horizontal para você se inspirar.

Tesla Motors

A Tesla Motors é uma empresa do setor automotivo e tecnológico e que, após as suas ações caírem 25% em 2017, resolveu adotar o modelo de gestão horizontal.

A empresa multibilionária de Elon Musk tomou essa decisão para melhorar a comunicação interna. Além disso, o próprio CEO passou a acompanhar mais de perto os departamento de vendas e de serviços.

VAGAS.com

O site de recrutamento VAGAS.com também é um exemplo de empresa com gestão horizontal. A brasileira foi reconhecida nos Estados Unidos com o prêmio Unlimited Human Potential Challenge, concedido pelo Management Innovation eXchange (MIX) por seus resultados nos seus processos de gestão.

Quer entender tudo isso ainda melhopr? Então, dê uma olhada neste vídeo da Lígia Hacker, da Vagas.com:

iFood

Outra empresa brasileira que também é adepta da gestão horizontal é o iFood. A plataforma, sediada em na cidade de Osasco (SP), oferece bastante autonomia para que seus colaboradores gerenciem seu próprio tempo e suas tarefas.

Google

A Google também é bom exemplo de empresa que pratica a gestão horizontal. Apesar de ainda contar com uma clara estrutura hierárquica, as relações e os processos internos não são tão rígidos como no modelo tradicional.

Muitas pessoas falam sobre como é trabalhar no Google, mas como será essa experiência na prática? Para ajudar você a descobrir isso, trouxemos este vídeo do Valor Econômico, com a Mônica Duarte Santos, que foi Diretora de RH do Google:

 Netflix

Assim como a Google, a plataforma de streaming Netflix também se destaca pelo uso do modelo de gestão horizontal. Colocando as pessoas sempre em primeiro lugar, a Netflix encoraja tomadas de decisão independentes por parte de seus colaboradores e evita regras muito rígidas.

E aí? Ficou claro o que é gestão horizontal? Que tal adotar esse modelo na sua empresa?

Leia mais: O que é Consultoria em Gestão Empresarial e o que faz por seu negócio

Quer mais algumas dicas de gestão de pessoas? Então, confira este infográfico:

Como fazer gestão de pessoas

A Setting é um empresa de consultoria empresarial que usa uma metodologia sistêmica, batendo sua tomada de decisão em fatos, com o objetivo de entregar valor e resultados para seus clientes.

Com foco na excelência e na transparência ao compartilhar conhecimentos, a Setting pode ajudar seu negócio em diversas áreas, da gestão de risco e planejamento estratégico à gestão de pessoas e otimização de processos.

Saiba mais sobre como atua uma consultoria empresarial baixando nosso e-book gratuito: O que esperar de uma consultoria em gestão e como escolher o parceiro certo

Vera Maria Stuart Secaf

Vera Maria Stuart Secaf

Sócia e Consultora sênior, atua há mais de 20 anos na gestão em organizações de diversos portes e setores. Vera é administradora de empresas com MBA na Fundação Dom Cabral e Kellogg e Master em Governança na Nova Economia pelo GoNew Economy.

Comentários no Facebook